quinta-feira, 22 de setembro de 2011

VOCÊ JÁ OUVIU FALAR DO PROFESSOR HUBERTO ROHDEN?


           Qualquer abordagem que se faça fora dos padrões que as pessoas estão acostumadas, as reações são muito parecidas, e poucos conseguem ter o desprendimento de colocar em prática o ensinamento do apóstolo Paulo: "Examinai tudo: abraçai o que é bom" (Tess 5 11).
           Da mesma forma, não devemos aceitar coisa alguma, ainda que venha de livros sagrados como o Alcorão, Bhagavad Gita ou até mesmo da Bíblia (clique no link para ver), nada “que não tenhamos experimentado e reconhecido como verdadeiro, aquilo que corresponda ao nosso bem e ao bem dos outros” (Siddhartha Gautama, o Buda), também não devemos confiar em tudo, incondicionalmente, sem nenhum filtro ou critica, ainda que venha de grandes gênios intuitivos como o próprio Huberto Rohden, que agora apresento para quem não conhece.
           Vivemos numa época que proliferam igrejas, e, em muitas delas, as palavras do mestre de Nazaré são banalizadas como se fosse um simples manual de auto-ajuda, conduzindo os homens, como se fossem crianças, dando ênfase quase que exclusivamente ao bem estar físico, psicológico e social, cuidando muito mais das "periferias" do que do seu "centro", que deveria ser a descoberta da divindade dentro de cada um nós (Lucas 17 21), e o seu consequente desdobramento... a realização plena do ser humano... a FELICIDADE (clique no link).
           Em vez disso, a religião virou foi um grande negócio, colocando nas mãos de seus líderes todo o “poder e a glória” que o dinheiro e a política podem oferecer... Impressionante a similaridade com o que foi oferecido a Jesus quando tentado no deserto.
           O professor Huberto Rohden dizia que as massas precisam mesmo ser conduzidas, mas que o engano está naqueles condutores que se apresentam como se fossem o próprio cristianismo, alardeando o monopólio da verdade e da santidade.
           Todas as igrejas, enquanto sinceras, são estágios evolutivos rumo ao verdadeiro cristianismo, mas nenhuma delas é o cristianismo , e, à medida que aumenta seus poderes temporais estimulados pelas facilidades que "a palavra" oferece, falsificam e degradam as verdades das quais se dizem portadoras.
           Em 1945, Rohden recebeu uma bolsa de estudos oferecida pela Faculdade da Universidade de Princiton, Nova Jersey, USA, e, por ser de família alemã e dominar bem este idioma ficou amigo do cientista alemão Albert Einstein e, nesta época, foi convidado para exercer a cátedra de Filosofia Universal e Religiões Comparadas na American University, de Whashington, D.C. Assim como Einstein, tinha uma visão filosófica e não teológica dos evangelhos, e isto incomodou (e ainda incomoda) muita gente.
           Poderia ter ignorado e nem citado o link acima, mas resolvi deixá-lo para mostrar o quanto suas ideias ainda provocam reações, também por achar que o contraponto é a melhor maneira para evidenciar o que tem ou não consistência.
           O professor Rohden deixou o sacerdócio em 1943, quando todos os seus livros foram oficialmente proibidos pelo arcebispo metropolitano de São Paulo, sob a acusação de serem mais evangélicos do que católicos, isto antes de seus estudos sobre "Filosofia Universal e Religiões Comparadas", em que desenvolveu uma visão ecumênica do mundo e de todas as principais religiões.
           Faleceu em 1981, portanto, há 30 anos, e ainda assim alguém se dá ao trabalho de desqualificá-lo com argumentos que não se sustentam e que ao menos foram assinados.
           As ideias são medidas pelas reações que provocam... se não tem valor, são ignoradas, passam despercebidas. e são logo esquecidas. Se continuam provocando reações, mesmo depois de tanto tempo, então precisam ser esmiuçadas e debatidas exaustivamente, de preferência por um número maior de pessoas... o que é bom permanece, os equívocos são naturalmente descartados.
           Huberto Rohden, além de falar inglês, espanhol, italiano, francês, grego e alemão, foi também um estudioso de línguas antigas, entre as quais o Latim, Aramaico e Sânscrito, e foi exatamente baseando no texto original, em grego, que ele deu esta aula sobre a "Filosofia do Evangelho", terminando a série "Filosofia Oriental", com a parábola do Filho Pródigo (Link abaixo), do evangelho de Lucas, certamente uma abordagem completamente diferente daquela à qual estamos acostumados.


O Filho Pródigo parte 01

O Filho Pródigo parte 02


Além do próprio Rohden, algumas personalidades universais, sempre citadas por ele, também me inspiram aqui no blog, Todos os textos abaixo rdtão eivados do pensamento iluminado de Rohden. (CLIQUE NOS NOMES)::
EINSTEIN
TEILHARD DE CHARDIN

GANDHI


Descobri este link há pouco tempo, com mais de 100 (cem) palestras de Huberto Rohden para download.

4 comentários:

Vera Lucia Chiara disse...

Esta publicação "Você já ouviu falar do Professor Huberto Rohden?", se constitui em verdadeiro presente para os Cristãos em essência! Todo aquele que se atreve, como Huberto Rohden, a ser o comunicador de novidades fundamentais para o bem e libertação da humanidade de arcaicos conhecimentos que vigoram imprimindo retorcida versão do Cristianismo, se expõe corajosamente a crítica, mas também elogiosos reconhecimentos. Tanto é verdade que as obras e palavras de Huberto Rohden cada vez mais são divulgadas, mesmo após sua morte. Obrigada. Namastê.

PonceLeones disse...

Em todas as épocas da humanidade surgiram homens dispostos a tudo para divulgar suas idéias libertárias. Um deles, sem dúvida, foi Huberto Rhoden, trazendo luz a todos nós, reafirmando o Mestre quando disse "Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará". Acontece que a luz às vezes ofusca as mentes ainda despreparadas.

Fátima disse...

Encontrei seu blog pois queria mandar algo sobre o Rohden para uma amiga. Gostei muito de saber que vc também gosta de críticas.
Fátima

Antiguidades e literatura disse...

Não gostei muito do que o Huberto Rohden escreve. Talvez porque ele fazia conferências ele tenha de certa forma liquefazido os conhecimentos sagrados... Há quem goste, mas eu acho muito público...