domingo, 10 de dezembro de 2017

CAPITALISMO


sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

VOAR NAS IDEIAS





          Sou flexível e aberto a todas as possibilidades (e opiniões), pois a consciência transcendente de viver em um tempo eterno e num espaço infinito me afasta das posturas absolutas e definitivas.
          Tento me aproximar ao máximo da verdade, porém, me recuso a enxergá-la por uma ótica exclusiva, por isso, sempre faço simulações, e, virtualmente, como se estivesse num simulador de voo transporto-me nas idéias contrárias às minhas, experimento-as por dentro, provo-lhes o sentido, dou-lhes todas as razões, sinto-as minhas, e só então me sinto apto a criticá-las.
           Da mesma forma, ataco minhas certezas, colocando-as ao avesso, expondo-lhe todas as fraquezas, procurando-lhes os defeitos, interpretando-as por uma ótima radicalmente contrária à minha, e só então me sinto hábil a defendê-las. 

FUI ABANDONADO POR QUEM MUITO AMAVA



COMENTÁRIOS E COMPARTILHAMENTOS NO FACEBOOK


"SOU"
      Projetei minha casa, mas não “sou” arquiteto; escrevo muito, tenho blog e editei uma revista, mas não “sou” jornalista; fui um aluno atrasado e indisciplinado e, sem modéstia, “sou” um excelente professor.

     ... E QUANDO FUI REVER VI QUE  EVAPORARAM    

        Pode ter sido alguma opinião infeliz, falta de atenção, ou o pior, pedantismo e presunção. Provavelmente esse "SOU" reprovou-me no teste EGOmetrico da amizade.
           Fazer o quê? Nesses seis anos muitos pensamentos passaram por debaixo dessa cabeça, muitos desceram em direção ao "mar" de fraternidade e entendimento que fica no coração.
      Pena que alguns autores dos inspirados comentários nessa postagem, verdadeiros "fluidos afetivos" que irrigavam de alegria minha timeline... desceram mais um pouco, do meu coração para o umbigo, e EVAPORARAM no árido calor que sempre existe aí, o MEU pelo menos, é um verdadeiro inferno. 





RENOVAR


DESVIAR O OLHAR




“QUE MINHA ÚNICA NEGAÇÃO SEJA DESVIAR O OLHAR” Nietzsche 

         É assim que faço quando vejo pessoas que, sinceramente, e do fundo do meu coração admiro, dizendo bobagens.
        Em março de 2011 fiz a postagem Conjunctio Oppositorum porque ainda acreditava em Lula, hoje,  o crescimento de Jair Bolsonaro e Lula nas pesquisas, percebo que em vez de lutar para aperfeiçoar as instituições e espelhar nas democracias que funcionam dão certo no mundo, as pessoas preferem o caminho mais curto e fácil para fazer prevalecer suas ideologias, usam expedientes como o Mensalão ou as Forças Armadas para chegar ou manterem-se no poder.
         A semente do verdadeiro golpe já foi semeada no inconsciente coletivo das militâncias, ou se espelham em Maduro, Fidel Castro, Kim Jong-um (Venezuela, Cuba e Coréia do Norte) ou em Tayyip Erdogan e o General Abdul Fatah Khalil Al-Sisi, (Turquia e Egito, ditaduras travestidas de democracia).
          Os dois lados imitam Maquiavel, usam os meios, a democracia, para atingir seus fins... extrema esquerda ou extrema direita.
“Se correr o bicho pega se para o bicho come” 






ALEPPO


RASCUNHO ONLINE


 ALEPPO ANTES DA GUERRA:
 “A CIDADE MAIS BONITA E ELEGANTE DO MUNDO”
         Lá, o diálogo não foi possível, meu medo é que aconteça aqui a mesma ruptura, que apesar de estar numa fase muito preliminar, deve ser motivo para preocupação.
        Cheguei a conclusão que não vou convencer ninguém com minhas crenças particulares, por isso resolvi usar a mesma estratégia de Manoel de Barros... renovar "o homem (e a política) usando borboletas"... e mais imagens que palavras.




SÍNTESE DO EQUILÍBRIO

CENSURARAM E PROIBIRAM A BANANA

É UM ABSURDO! EM NOME DA MORAL, DA FAMÍLIA E DOS BONS COSTUMES AGORA CENSURARAM E PROIBIRAM A BANANA ACORDA!

MUDAR O PAÍS USANDO BORBOLETAS


CONJUNCTIO OPPOSITORUM


A postagem original do link foi em março de 2011, de lá pra cá foi só decepção

 Em todos os aspectos, a contradição sempre foi o melhor caminho para me aproximar do razoável, por isso, esta união entre Lula e José Alencar clareou meu pensamento a respeito da complicada engenharia de se construir pontes de entendimento ligando posições aparentemente antagônicas.
           O “conjunctio oppositorum” (união de opostos) entre estes dois ex lideres sindicais, um que representou os trabalhadores, no sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo, e o outro, os patrões, no sindicato das Indústrias de Fiação e Tecelagem de Minas Gerais, “concretizou os pilares” daquilo que é impossível na cabeça daqueles que se deixam intoxicar pela intolerância de ideologias ultrapassadas.
           Mais do que o exemplo de coragem e otimismo diante da morte inevitável, o grande legado de José Alencar (e do Presidente Lula) foi nos mostrar o óbvio, que os opostos fazem parte de um todo... são como afluentes de um mesmo rio, cujas águas, eventualmente, não se misturam, mas que ao final de um restrito trajeto, acabam unidas, desaguando em um mesmo oceano que é o bem comum... o equilíbrio.




  

FRUSTRAÇÃO

   FALANDO A VERDADE

         Quando comecei gravar é que percebi a minha dificuldade em participar do #saraunarede.
Iniciamente escolhi Ferreira Gullar, depois Manoel de Barros, e fui apagando os vídeos à medida que não ficavam bons.
        Que inveja senti dos meus amigos que fizeram isso com naturalidade, e da primeira vez.
Acabei optando por declamar o que estava sentindo... "frustração", mesmo assim, depois de pronto, percebi que ao falar da "incompletude" do poema de Manoel de Barros, minha observação ficou parecendo que era do poeta.
         Agora estou me sentindo bem.   
 




CLIQUE NO QUADRO